Palestrantes Convidados

Dr. Adrien Durand-Petiteville (Universidade da Califórnia - Campus Davis/ EUA)

O Dr. Adrien Durand-Petiteville obteve o título de M.Sc. da Universidade Paul Sabatier/Toulouse, França em 2008. Em 2012 obteve o título de Ph.D. do Laboratório para Análises e Arquitetura de Sistemas do Centro Nacional de Pesquisas Científicas (LAARS/CNRS) de Toulouse, França. Em 2013, foi bolsista de pós-doutorado e professor na Universidade de Tecnologia de Queensland, Brisbane/Austrália. Desde 2014 atua como pós-doutorando no Departamento de Engenharia Biológica e Agrícola da Universidade da Califórnia/Campus Davis (EUA) com dedicação em pesquisas no desenvolvimento de soluções de automação para a colheita e problemas pós-colheita.

Dr. Ariel Vicente (Universidad La Plata/Argentina)

Engenheiro Agrônomo e Dr. em bioquímica pela Universidade La Plata/Argentina com mestrado em biologia vegetal pela Universidade da Califórnia em Davis/EUA e especialização em manejo pós-colheita pela Universidade Nacional de Rosário, Argentina. Atualmente o Dr. Ariel Vicente é professor na disciplina Agroindústria da Universidade La Plata e é um investigador independente do Conicet/Argentina e que ainda atua como Coordenador Nacional da Secção Tecnologia e Ciência de Alimentos do Ministério de Ciência e Tecnologia da Argentina. O Dr. Ariel é editor da revista científica Journal of Experimental Botany (editada no Reino Unido). Em sua atuação profissional orientou e co-orientou 20 teses de graduação e mestrado e cinco teses de doutorado. Como autor contribuiu em mais de 70 trabalhos científicos, 13 capítulos de livros e 200 apresentações de trabalhos científicos em congressos na área das ciências dos alimentos, fisiologia vegetal e biología e tecnología pós-colheita. Ainda, no transcurso da atuação profissional avaliou mais de 500 trabalhos em 50 revistas científicas internacionais e cerca da 400 projetos de pesquisa. O Grupo de Investigação em Tecnologia Pós-Colheita (GITeP) a que pertence o Dr. Ariel está orientado para identificação dos fatores que contribuem para deterioração de frutas e hortaliças e na busca de metodologías para controlar e reduzir as perdas pós-colheita de alimentos.

Prof. Auri Brackmann (Universidade Federal de Santa Maria, RS, Brasil)

Prof. Auri é graduado em Agronomia pela Universidade Federal de Santa Maria (1978), mestrado em Agronomia pela Universidade Federal de Pelotas (1984) e doutorado em Ciências Agrárias pela Universität Hohenheim (1990), Alemanha. É professor titular da Universidade Federal de Santa Maria na área de Fruticultura e Fisiologia pós-colheita de produtos vegetais. Como pesquisador Nível 1 do CNPq atua em pesquisa sobre os seguintes temas: armazenamento refrigerado e em atmosfera controlada, além de fisiologia e qualidade pós-colheita de frutas hortaliças e grãos. Orientou 46 alunos de pós-graduação (mestrado e doutorado), publicou mais de 300 artigos em periódicos científicos e tem seis patentes que envolvem técnicas de armazenamento em atmosfera controlada. Idealizou e hoje é o coordenador do Núcleo de Pesquisa em Pós-colheita da Universidade Federal de Santa Maria.

Dra. Claudia Fabrino Machado Mattiuz (Escola Superior de Agronomia Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo /ESALQ-USP)

Engenheira Agrônoma pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Câmpus de Jaboticabal. Realizou Doutorado e Pós-Doutorado em Agronomia, área de Concentração em Produção Vegetal pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Atualmente é Docente da Escola Superior de Agronomia Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo – ESALQ/USP onde desenvolve pesquisas na área de plantas ornamentais, paisagismo e conservação pós-colheita de flores de corte.

Dr. Eduardo Tondo (Instituto de Ciência e Tecnologia de Alimentos/ ICTA-UFRGS)

Professor Titular do Instituto de Ciência e Tecnologia de Alimentos (ICTA/UFRGS), onde ministra as Disciplinas de Microbiologia de Alimentos e Controle de Qualidade em Indústrias de Alimentos. Mestre em Microbiologia Agrícola e do Ambiente e Doutor em Ciências (UFRGS), com Tese em Microbiologia de Alimentos e APPCC. Tem estágios e aperfeiçoamentos profissionais na Università Degli Studi di Sassari (Itália), Norvegian Veterinarian Institute (Noruega) e Department of Food Safety and Food Quality of Ghent University (Bélgica). Membro do CODEX ALIMENTARIUS no comitê Food Hygiene - Brazil. Foi Vice-Diretor do ICTA e Coordenador do Curso de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia de Alimentos (PPGCTA/UFRGS). Foi representante brasileiro do Projeto VEG-I-TRADE da Comunidade Europeia de 2010 a 2014. Foi palestrante do International Training Program on Food Safety Quality Assurance System and Risk Analysis, promovido pela Ghent University, Bélgica. É líder do Grupo de Pesquisa Microbiologia de Alimentos no CNPq, Editor Associado da Brazilian Journal of Microbiology, Coordenador do Brazil Regional Office do Journal of Infection in Developing Countries (JIDG). É Professor e Orientador de Pós-Graduação em nível de Mestrado, Doutorado e Pós-Doutorado. É revisor de 26 periódicos científicos e tem 100 publicações científicas nacionais e internacionais. Autor do Livro Microbiologia e Sistemas de Gestão da Segurança de Alimentos. Foi revisor técnico de tradução do Livro Microbiologia de Alimentos (Jay, 2002), Microbiologia da Segurança dos Alimentos (Forsythe, 2002 e 2013) e de normas da European Hygienic Engineering and Design Group (EHEDG). Tem atuado fortemente como consultor de órgãos de regulação de alimentos e em dezenas de indústrias de alimentos e serviços de alimentação. Foi especialista do Bureau Veritas Certification por vários anos e já orientou mais de cinco dezenas de planos Hazard Analysis and Critical Control Points (HACCP) em indústrias de alimentos, serviços de alimentação e indústrias de alimentação animal.

Prof. Jorge de Souza (Faculdades do Vale do Gorutuba/ Brasil)

Engenheiro Agrônomo graduado na ESALQ-USP, tem especialização em Gestão Estratégica de Negócios, é sócio diretor da Attivo Consultoria & Treinamentos Ltda. Ao longo de 35 anos de vida profissional, foi Líder de Operações na Zeneca e na Dow AgroSciences, na área de sementes e biotecnologia, participando ativamente na construção de novos desenhos organizacionais e processos de trabalho, utilizando inúmeras ferramentas de gestão como Six Sigma e Design Thinking. Empresário do agronegócio, foi sócio proprietário da Agropecuária Paquetá atuando como produtor na fruticultura irrigada para os mercados interno e externo. Foi presidente da Frutvale – Cooperativa dos Fruticultores do Vale do Verde Grande e também da Abanorte – Associação Central dos Fruticultores do Norte de Minas na Região do Jaíba. É parceiro do SEBRAE na área de fruticultura e como facilitador do Seminário EMPRETEC desenvolvido pela ONU. Professor do curso de Administração da FAVAG – Faculdades do Vale do Gorutuba em Janaúba-MG, atualmente, é o lìder do Projeto Setorial Apex-ABRAFRUTAS nas áreas de inteligência competitiva e promoção internacional das frutas brasileiras. É também responsável pela área técnica na mesma associação.

Dr. Luis Luchsinger Lagos (Faculdade de Ciências Agronômicas da Universidade do Chile/ Chile)

Engenheiro Agrônomo formado pela Universidade do Chile em 1988 e Ph.D. em fisiología pós-colheita pela Universidade de Maryland (EUA) em 1996. Atualmente é Professor Associado da Faculdade de Ciências Agronômicas da Universidade do Chile. Ocupa o cargo de Vice-Diretor do Centro de Estudos Pós-Colheita (CEPOC) desta mesma Faculdade de Agronomia. O Dr. Luchsinger é especialista em manejo e qualidade pós-colheita de frutas de exportação e cadeia de frio com ênfase em uva de mesa, frutos de caroço, pequenas frutas, abacates e cítricos. Especialista e Perito Legal para qualidade pós-colheita de frutas de exportação e transporte marítimo. O Dr.   Luchsinger, desde 2014, é o representante do Conselho de Reitores das universidades chilenas no Comitê do Codex Alimentarius de Frutas e Hortaliças.

Prof. Ricardo Ayub (Universidade Estadual de Ponta Grossa/ Brasil)

O Prof. Ricardo Ayub é formado Eng. Agrônomo, em 1987, pela Universidade Federal de Viçosa, MG. Obteve o título de Mestre em Fitotecnia em 1990 pela mesma universidade e título de Doutor, em 1995, em Biologia Celular e Molecular pela Escola Nacional Superior de Agronomia de Toulouse, França. O Prof. Ricardo tem curso de pós-doutorado em biotecnologia em 2007 e em armazenagem de frutos na Alemanha em 2012. Atualmente é Professor Titular da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), PR. A experiência do Prof. Ricardo tem ênfase em fisiologia de plantas cultivadas com atuação principalmente em temas relacionados a fruticultura, biotecnologia, fitotecnia, cultura de tecidos e fitorreguladores. Ocupou o cargo de Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Agronomia por dois períodos e atualmente é diretor da Agência de Inovação e Propriedade Intelectual da UEPG. As pesquisas do Prof. Ricardo estão voltadas à regulação hormonal da maturação de frutos climatéricos e não climatéricos utilizando como modelo de estudo morangos e melões.

Dr. Víctor Hugo Escalona Contreras (Universidade do Chile/ Chile)

Dr. Víctor Hugo Escalona Contreras é formado em 1988 Engenheiro Agrônomo pela Universidade do Chile. Realizou, entre os anos de 1999 e 2003, os estudos de doutorado no Grupo de Pós-Colheita e Refrigeração (GPR) da Universidade Politécnica de Cartagena (UPCT) e no CEBAS-CSIC de Murcia, Espanha. Posteriormente, entre 2004 e 2006, teve um estadia pós-doutoral no Laboratório de Tecnologia Pós-Colheita da Universidade Católica de Leuven, Bélgica e se incorporou como investigador contratado no GPR-UPCT pelo programa Juan de la Cierva do Ministério da Educação da Espanha nos anos 2006 e 2007. O Dr. Víctor é um acadêmico do Departamento de Produção Agrícola da Faculdade de Ciências Agronômicas da Universidade do Chile desde 1999 a que se incorporou em dezembro de 2007 para assumir o cargo de Diretor do Centro de Estudos Pós-Colheita (CEPOC). Tornou-se Professor Titular em 2017 e nos últimos anos coordenou projetos públicos de pesquisa, desenvolvimento e transferência de tecnologia nos temas de produção controlada, manuseio de vegetais, bem como no processamento, conservação e transporte de frutas e vegetais. O Dr. Víctor tem desenvolvido projetos de cooperação Universidade/empresas privadas sobre a aplicação de tecnologias pós-colheita de frutas frescas e é coordenador da Rede Internacional Cyted Hortifresco dedicada a produtos artesanais da IV e V gama em que participam os principais grupos de pesquisa pós-colheita da América Latina e Espanha. Além desta rede, o Dr. Víctor colabora em outras redes Ibero-Americanas relacionadas à conservação e monitoramento da qualidade de frutas durante o transporte e comercialização. Dirigiu mais de 60 trabalhos de conclusão para o curso de Engenharia Agronômica e 20 dissertações de mestrado no Programa de Ciências Agropecuárias. É professor do Programa de Doutorado de Nutrição e Alimentos e de Ciências Silvoagropecuárias da Universidade do Chile e autor de mais de 250 publicações técnico-científicas.

Dr. Wojciech J Janisiewicz (United States Department of Agriculture/ EUA)

O Dr. Janisiewicz passou a maior parte de sua carreira de três décadas pesquisando alternativas aos fungicidas sintéticos para controlar podridões pós-colheita de frutas. A busca entre a microflora natural de frutos por antagonistas contra doenças pós-colheita resultou nos mais eficazes antagonistas bacterianos e de leveduras. Esta abordagem foi adotada com sucesso por outros cientistas e tem sido a base para o desenvolvimento de mais de 20 programas semelhantes em todo o mundo. O Dr. Wojciech desenvolveu um sistema muito eficaz em maçãs e peras, o que resultou no desenvolvimento do primeiro produto comercial de biocontrole bacteriano, BioSave, eficaz contra doenças pós-colheita de frutas. O uso comercial de BioSave (Jet Harvest Solution, FL) tem aumentado constantemente desde a introdução em larga escala em 1996, e seu uso se expandiu para cerejas, batatas, batata doce e beterraba, tornando-o o produto biológico de maior sucesso no controle de doenças pós-colheita em produtos hortícolas.
O Dr. Janisiewicz identificou um composto ativo, a pirrolnitrina, produzido por um dos antagonistas e demonstrou que o composto sozinho podia ser utilizado para controlar doenças pós-colheita de frutos e flores de corte (Patente US N ° 4.975.277). A Syngenta desenvolveu o análogo deste composto, o fludioxonil que atualmente é o fungicida amplamente utilizado para o controle de podridões de frutas após a colheita. O Dr. Wojciech idealizou e demonstrou que a aplicação de agentes bacterianos ou leveduras para controlar doenças pós-colheita e bacteriófagos pode reduzir o risco de contaminação alimentar em humanos a partir de frutos contaminados. Ele também caracterizou microflora bacteriana e de leveduras em ameixas e nectarinas, desenvolveu um método para selecionar antagonistas contra infecções latentes em frutas, e encontrou, pela primeira vez, resistência em maçãs a doenças pós-colheita em germoplasma de maçãs silvestres do Cazaquistão. Mais recentemente, em colaboração com um horticultor e entomologistas, desenvolveu uma tecnologia PhylloLux que combina o uso específico da irradiação UV-C seguida pela aplicação de agentes de controle biológico para o controle de doenças, ácaros e insetos em morangos com grande potencial para uso em outras culturas.
As pesquisas do Dr. Janisiewicz lhe renderam reputação mundial e que resultou em muitos convites para apresentar palestras em reuniões nacionais e internacionais e escrever capítulos de livros e tem despertado o interesse pela indústria em comercializar suas pesquisas e pedidos de consultoria para programas na academia e na indústria. Muitos pesquisadores de várias partes do mundo que vêm trabalhar em seu laboratório e seu trabalho foi descrito em vários livros, incluindo o clássico livro de texto, "Plant Pathology" por G. Agrios (2005), e seu artigo de revisão na Annual Review of Phytopathology (2002) está entre os 10 artigos mais citados desta revista. O Dr. Wojciech é agraciado da Secretaria de Agricultura dos EUA e do Consórcio de Laboratórios Federais de Tecnologia.